sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Uma dor que dói e não é a minha orelha inchada pelo piercing
Uma tristeza profunda que só consigo explicar a existência pelo fato da própria tristeza existir
Talvez seja isso
O fato da própria tristeza existir
Só isso que ainda me deixa triste assim
Como um home que pode ir ao lugar mais divertido do mundo, dançar,beber, cantar, amar e ter a melhor noite de todas
Quando volta pra casa sabe que há uma baú ali
O que tem dentro ele não sabe bem
Mas lhe incomoda muito
Dele é impossível se livrar
Talvez ali dentro esteja guardada a própria tristeza
E assim... ele sabe que nunca poderá ser totalmente feliz
Não sabe se poderá dizer que é realmente feliz
E nem se é feliz
Claro, o fato de a tristeza estar ali não o faz triste
Toda a felicidade do mundos se encontra lá fora
Mas ele não pode deixar de se preocupar
Nunca
Não sei quando começou, até quando vai durar, tristeza tem sempre cara de sempre
Jeito do que irá durar vida inteira
Você acha que amores tem jeito de sempre? Felicidade?
olhe bem, eles não o tem
Você sabe que passará
Se preocupa que acabe
Mas tristeza... você nunca, nunca, se preocupa que poderá passar ou acabar


"I fought the war, but the war won"

Um comentário:

Erick disse...

nossa, cara ! ficou muito bom isso !
como você usou esse tipo de letra ? queria usar no meu blog também, tenho certeza que iria causar, haha. não sei se deu pra perceber, mas eu sou emo, só que não falo como emo, hahaha !
então, se puder, me mande scraps, me mande bastante, pois adoro colecionar, sou fútil, haha.

abraçaaaaaaao.

Finais são bençãos ambivalentes.