quinta-feira, 6 de setembro de 2007

"Saudações, Cidadãos

Nós estamos vivendo numa era
Em que a perseguição de todos os valores
Que não
Dinheiro, sucesso, fama, glamour
Foram ou desacreditados ou destruídos
Dinheiro, sucesso, fama, glamour
Porque nós estamos vivendo na era da COISA!"

Superficial?
Profundamente superficial eu. Como dois extremos que se tocam.
Eu me sinto assim, e não é ruim, eu to sono e to escrevendo besteira aqui nem sei porquê! Devia ir dormir, e pensar como eu quero mais é que tudo se foda, trabalho, mundo, gente e obrigações mais. Sim, pessoas são obrigações, vocÊ se faz ficar ficando a ser explicar pra elas. Quero mais que chova dinheiro na minha cabeça do nada, quero que a casa mofe, que o quarto suma na poeira e na bagunça. Ódio é o veneno que se toma querendo que os outros morram, eu quero que as coisas morram, eu as odeio, quero que algumas pessoas continuem vivas pra ver minha ascenção, por isso não as odeio, apenas não as suporto! Por isso eu não saiu daqui se não pra atolar no meu hedonismo ou para morrer sem um pingo de sanidade.

Nenhum comentário:

Finais são bençãos ambivalentes.